Domingo modorrento, chove aqui e acolá, para e volta a chover. Fui com Ana na Vila Vintém, onde mora nosso companheiro Costela, mestre de Capoeira. A noite está programado mais um festival da negritude e o Cambinda vem trazendo seus tambores e sua alegria.

As crianças, muitas, fazem a festa com a minha presença na vila. E eu faço a festa com elas, tirando fotografias… aos poucos dezenas de crianças me circundam pedindo para tirar foto. E tudo vira uma enorme brincadeira.

A Capoeira de Costela


Anúncios

Sobre Isabel Guillen

Professora do Departamento de História da UFPE
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s